fomo emocional_post fh

A EMOÇÃO PODE SABOTAR A DIETA POR LIBIA VIEIRA

É muito importante prestar atenção às nossas emoções durante as refeições. Além da sensação de fome, muitos comem por comer, por ansiedade, por culpa, por impulso, por tristeza, por raiva…e sem muitas vezes estar com a própria sensação de fome mesmo.

Quem está em processo de reeducação alimentar e quer emagrecer, fazer as pazes com a comida e acabar com o efeito sanfona e percebe que desconta suas emoções na comida precisa aprender a comer com consciência. O que significa isso?

Quando sentar para comer analise o que está te levando a isso. Se questione: estou com fome? Estou triste? Estou com raiva? Estou apenas com vontade de comer? Preciso comer isso nesse momento? Posso não comer agora?

Ao responder às perguntas e identificar que está comendo por comer ou para descontar algum tipo de emoção, tente identificar essa emoção e de onde ela surgiu. Se é raiva, tristeza, ansiedade, dentre outros. É preciso identificar a causa que fizeram esses sentimentos aflorarem e tratar essa causa, nesse momento a ajuda de um psicólogo é fundamental. Enquanto a causa não é trabalhada, a emoção se torna uma sabotadora de dieta.

Por isso, é preciso mais do que um plano alimentar, é necessário trabalhar o bom relacionamento com a comida. Evitar restrições severas e proibições ajuda nesse bom relacionamento. Toda vez que você sabe que um alimento é proibido você pensa nele o tempo todo, principalmente quando vai fazer da comida o seu conforto. Agora se você sabe que pode comer pontualmente aquilo que acreditava ser proibido e que por isso não vai engordar ou deixar de emagrecer, você reduz a compulsão por ele.

Restrição leva à compulsão. Dietas restritivas são específicas para algumas modalidades do esporte que precisam disso para atingir seus objetivos. Meros mortais, como nós, comemos de maneira saudável em 95% do tempo, e nos outros 5% entram algumas coisinhas “menos saudáveis”, mas que não irão causar câncer, envelhecimento precoce, gordura abdominal, celulite e etc, pois são pontuais e equilibradas com uma rotina de exercícios e alimentação saudável.

Se o seu objetivo for baixar seu percentual de gordura até o mínimo que puder, aí você precisará abrir mão de certos prazeres sim, mas isso é sua escolha, seu estilo de vida, e se viver em restrição total te faz feliz então pronto, faça da forma que você fique feliz, mas cuidado para não desenvolver transtornos alimentares por conta dessa busca incessante pelo corpo perfeito, principalmente vocês, mulheres.

Conhecer suas emoções e o porquê delas é o primeiro passo para não fazer da comida uma válvula de escape, um mecanismo de conforto.

Temos que aprender a diferença entre sentir fome e a vontade de comer!

Nutricionista Libia Vieira

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *