CHOCOLATE, ASSUNTO DELICIOSO E POLÊMICO POR LIBIA VIEIRA

Faz bem à saúde? Faz mal? Qual a quantidade ideal? Vários estudos científicos já comprovam os benefícios do chocolate para a saúde, sendo esses benefícios principalmente atribuídos ao cacau, como por exemplo, aumento da produção de óxido nítrico, sendo um bom vaso dilatador, diminuição da agregação plaquetária e melhora da função mitocondrial são alguns benefícios que levam a uma queda na pressão arterial, sendo então benéficos para os hipertensos.
Segundo o ORAC (Oxygen radical absorbance capacity), que é um índice criado para medir o poder antioxidantes dos alimentos, o cacau (em especial os nibs de cacau) está entre os primeiros colocados na lista, sendo maior que o açaí.
Além disso, o cacau é capaz de diminuir o cortisol e as catecolaminas, sendo um ótimo ansiolítico. Isso explica a necessidade do consumo de chocolate , principalmente na tensão pré menstrual.
Então se o chocolate tem muitos antioxidantes, melhora o humor e controla a pressão, por que deve ser consumido com moderação? Isso se deve à presença do leite (gordura saturada) e açúcares, que o tornam o chocolate calórico e então com necessidade de controle na ingestão. Por isso é melhor escolher os chocolates com mais de 70% de cacau, pois geralmente não possuem leite em sua composição e baixo teor de açúcar.
Outro assunto polêmico do chocolate é que ele seria rico em gorduras saturadas e por isso o consumo deveria ser evitado, principalmente para aqueles com alterações no perfil lipídico (colesterol) e/ou doenças cardiovasculares. Porém, a gordura saturada do chocolate é diferente da gordura do leite, por exemplo. Ela é formada pelo ácido esteárico, que diferente dos ácidos palmítico e mirístico, não aumenta o LDL, então não é prejudicial ao colesterol. Mais uma razão para escolher os chocolates sem adição de leite, como os acima de 70% de cacau.
E a alfarroba? é um produto semelhante ao cacau, e é interessante para aqueles que possuem alergia ao cacau e querem ter os benefícios do sabor semelhante. Além disso, diferente do cacau, a alfarroba não possui cafeína e teobromina, que são substâncias estimulantes. Esse pó, contudo, possui expressiva diferença em relação ao cacau no conteúdo de açúcar e de gordura. Enquanto o cacau possui até 23% de gordura e 5% de açúcar, a alfarroba possui 0,7% de gordura e um alto teor de açúcares naturais (sacarose, glicose e frutose), em torno de 38 a 45%. Mas não se esqueçam que a gordura do cacau não é uma gordura ruim!
O consumo de 20 a 40g de chocolate ao dia é indicado, mas sempre converse com seu nutricionista sobre o impacto na sua dieta! Hoje em dia temos no mercado opções com fibras, com óleo de prímula, enriquecidos com cálcio, ferro, e sem adição de açúcar.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *