GRAFITE NA DECORAÇÃO POR FERNANDA ALESSIO

O grafite, palavra italiana que significa escritas feitas com carvão, antigamente era considerado apenas pichação. Antes de virar expressão artística ele esteve principalmente ligado a questões políticas. Mas, nos anos 70 ganhou o status de arte, chegou às paredes de museus e agora definitivamente está dentro das casas.

Atualmente, deixou de ser uma expressão artística exclusivamente das ruas, os desenhos agora são tendências na decoração de ambientes. Mas a percepção do grafite dentro de casa é diferente. Na rua, você está em movimento e a intensidade é necessária. As características dos desenhos para a decoração têm que ser mantidas, mas o ideal é que as cores sejam menos vibrantes.

Mas, ao contrário das ruas, para a finalidade decorativa, existem mais alternativas.Dá para usar papel ou adesivo, quadro, tela ou até uma fotografia. O grafite removível oferece também a vantagem da locomoção, além de ser mais acessível financeiramente.Você pode trocar o desenho de ambiente, levá-lo caso se mude ou ainda tirá-lo da parede se não quiser mais.

Ousar é permitido desde que a decoração não fique cansativa.Se o grafite ocupa uma parede inteira, por exemplo, as demais não precisam ter cores neutras, mas podem ter os tons que estão no desenho e serem lisas. Em um ambiente com muita informação, nenhum elemento é o destaque.É melhor que o restante da decoração seja clean.

Para aderir à decoração com grafite, o mais importante é identificar-se com o estilo.O grafite tem uma linguagem particular, que ganha um toque de sofisticação nesse caso. Os desenhos podem ser usados em qualquer cômodo, mas têm que respeitar a personalidade do morador.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *