IMPORTÂNCIA DA AUTOESTIMA NA CONSTRUÇÃO DE RELACIONAMENTOS SAUDÁVEIS POR THERESA RACHEL

Quando pensamos em consultoria de imagem imaginamos algo sobre tendências, tipo físico, coordenação de cores, e ao pensar desta forma não está errado, pois, estas ferramentas fazem parte do trabalho de uma consultora.
Porém, logo nos meus primeiros atendimentos percebi que antes de criar “looks” para minhas clientes, ou seja, combinar blusa com calças, acessórios e maquiagens, eu precisava mostrar que, mais que se vestir melhor, era preciso fazer com que elas se gostassem cada vez mais. E precisava ajudá-las a estabelecer uma relação de paz com elas mesmas para que pudessem se curtir verdadeiramente em frente ao espelho.
Por curiosidade, comecei a questionar: Quantas vezes você se olha no espelho? Durante estas vezes quais qualidades você encontra? Nesta pergunta raramente recebia alguma resposta. Então, partia para a pergunta crucial: quantas vezes ao olhar-se no espelho você encontra apenas defeitos? Esta resposta era quase sempre unânime.
Todo muito tem algo que não gosta tanto. Mas todo mundo tem qualidades que devem ser ressaltadas e ser o foco da nossa atenção. Conheço pouquíssimas pessoas que se acham perfeita e que estão 100% satisfeitas com a imagem pessoal.
Então, comecei a fazer com que elas prestassem mais a atenção naquilo que elas tinham de melhor: sorriso, pernas, colo, cabelo, olhos e assim por diante. Fazendo um exercício que costumo chamar de avaliação positiva da auto-imagem.
Desde forma elas começaram a perceber que a autoestima era algo como felicidade, que deve vir de dentro pra fora. E se a autoestima é o que EU penso e sinto sobre eu mesma, somos as únicas responsáveis por mantê-la elevada, certo?
E quanto maior a nossa autoestima maior será a vontade de se curtir, se cuidar e de nos vestir melhor. A gente passa a se arrumar para nós mesmos e não mais para o outro. Deixamos de lado a necessidade de atender as expectativas dos outros e passamos a querer atender as nossas expectativas.
Um erro que cometemos é achar que as roupas para ficar em casa devem ser aquelas roupas velhinhas, surradas e puídas. A forma como a gente se veste altera a nossa postura, nosso comportamento e nosso tom de voz. Então vale a pena caprichar para todo vez que der uma passadinha pelo espelho você se sentir maravilhosa. Não vale?!
Quando falamos de relacionamentos automaticamente pensamos nos relacionamentos com outras pessoas, ou seja, amorosos, mas antes é essencial estabelecer uma relação de amor com nós mesmos.
Quanto mais à gente se gosta, mais a gente se respeita e menores são as chances de aceitarmos relacionamentos que não nos dão aquilo que realmente merecemos ou que nos depreciam.
Quanto maior a nossa autoestima, maiores serão as nossas possibilidades de manter relações saudáveis, em vez de destrutivas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *