RETENÇÃO DE ÁGUA POR LIBIA VIEIRA

A retenção hídrica é um ponto que incomoda tanto mulheres quanto homens, mas de fato as mulheres sofrem mais devido às alterações hormonais que ocorrem todo mês e que alteram sim a água corporal.

Além disso, o excesso de sódio e de alimentos industrializados também causam retenção hídrica, o que exige que prestemos atenção na quantidade de sódio ingerida diariamente. Alguns alimentos, plantas e nutrientes podem ser utilizados para amenizar o incômodo que a retenção causa. Aumentar o consumo de alimentos ricos em potássio como água de côco, melão, couve, ameixa ajudam a amenizar o desequilíbrio eletrolítico causado pelo excesso de sódio na alimentação.

Salsinha, hibiscus, centelha asiática, carqueja e cavalinha são plantas diuréticas que podem reduzir a retenção hídrica e podem ser consumidas na forma de chás ao longo do dia. Evitar o consumo excessivo de cafeína e alimentos que contenham o mesmo também ajuda a prevenir o acúmulo de líquidos.
A ingestão correta de água é o mais importante. Digo correta porque as pessoas acabam ingerindo grandes quantidades de líquidos de uma só vez para atingir a recomendação de 2 litros ao dia, porém isso pode até piorar o processo. A ingestão de água deve ser feita de maneira contínua ao longo das horas, de nada vai adiantar tomar 500 ml de uma só vez e urinar depois de 5 em 5 minutos, é preciso dar o tempo para o rim conseguir filtrar, reter a agua necessária e eliminar as toxinas, tem que respeitar o tempo da filtração glomerular senão toda a água que entrou vai sair e não vai adiantar nada.

A dica é manter a garrafinha ao lado sempre e ir tomando pequenos volumes (o famoso golinho) ao longo da hora. A recomendação de água vai depender do gasto energético da pessoa. Uma forma de se analisar se estamos bem hidratados é através da urina e do mecanismo da sede. A urina deve estar sempre clarinha e nunca muito amarelada, quanto mais escuro for o tom de amarelo mais desidratada está a pessoa. A sede e a boca seca já são sinais de desidratação, dessa forma, deve-se melhorar o consumo de água para evitar que esses sintomas ocorram.

A drenagem linfática também pode ser uma boa aliada para a retenção, e deve ser feita sempre com um bom profissional. Para casos de retenção crônica é necessário uma investigação mais profunda, para averiguar se a função renal, retorno venoso, circulação e pressão sanguínea estão normais, sendo necessário o acompanhamento de um médico para o correto diagnóstico.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *