TIRAR OU NÃO O GLÚTEN DA DIETA? POR LIBIA VIEIRA

O glúten é uma proteína encontrada em quase todos os alimentos com trigo, centeio, aveia, cevada e malte. Está presente na maioria dos pães, bolos, macarrão, bolachas, salgados e até na cerveja.
A doença celíaca ainda é o único problema de saúde que exige a retirada total do glúten da alimentação. Os celíacos – como são chamadas as pessoas que têm intolerância ao glúten – não produzem a peptidase, enzima responsável pela quebra dessa proteína. Para eles, o glúten é um veneno. Ele ataca as paredes do intestino delgado, dificultando a absorção de nutrientes e provocando sintomas como inchaço abdominal, diarreia, perda de peso, anemia, entre outros. Em alguns casos, a doença não tem nenhum sintoma – o que dificulta o diagnóstico. Para os celíacos, abrir mão de salgados, doce, bolachas e pães é uma necessidade.
Não há comprovação científica de que o glúten tenha influência nos quadros de autismo, mas um número considerável de crianças com o transtorno tem se beneficiado com uma dieta sem glúten e caseína. Grande parte dos autistas apresenta uma deficiência enzimática que inibe a digestão completa de proteínas presentes no leite e no glúten, o que pode levar a formação de uma grande quantidade de fragmentos de proteínas no intestino, chamados peptídeos, que agem no sistema nervoso central como uma droga, intensificando sintomas como a falta de concentração, isolamento e irritabilidade.
Mas a intolerância ao glúten não é tão comum como muitos pensam. Tem aumentado o número de casos, mas antes de qualquer restrição deve se fazer o diagnóstico com comprovação com exames, e só um médico pode fazer isso.
Mais uma vez devemos tomar cuidado com dietas da moda! Abaixo segue o parecer do Conselho Regional de Nutrição. Devemos ter embasamento científico nas prescrições nutricionais.

Conselho Regional de Nutrição:
RESTRIÇÃO AO CONSUMO DE GLÚTEN – A recomendação para a restrição de consumo de glúten vem sendo adotada de forma indiscriminada por inúmeros nutricionistas, o que levou o Conselho Regional de Nutricionistas (CRN-3) a promover um encontro científico (projeto Ponto e Contra Ponto) para discussão do tema. Este encontro reuniu adeptos de diferentes condutas envolvendo o tema “Quando Retirar o Glúten da Dieta”, que foi amplamente exposto e discutido, tendo sido acordado que a eliminação do glúten da dieta só deve acontecer mediante diagnóstico clínico confirmado de doença celíaca, de dermatite herpetiforme, de alergia ao glúten, ou quando, eliminada a hipótese de doença celíaca, haja diagnóstico clínico confirmado de sensibilidade ao glúten (também denominada como intolerância ao glúten–não celíaca). Esta conclusão está respaldada por: Alerg. – Consenso Brasileiro sobre Alergia Alimentar: 2007. Documento conjunto elaborado pela Sociedade Brasileira de Pediatria e Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia. Rev. Bras. Imunopatol. – Vol. 31, Nº 2, 2008.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *