TREINO HIIT POR SILVAN RAMOS

O HIIT (high intensity interval training) é uma proposta de esforço já existente em outras metodologias de treinamento, mas sem criar muita polêmica podemos considerar que esse treino pode ser muito eficiente quando aplicado para ambos os sexos, sem que tenha restrições de idades.
Sempre que falamos em treinamento nossa maior preocupação deveria ser o estresse muscular, que com certeza é o que faz diferença nos resultados dos árduos esforços, aumentando assim nosso metabolismo, ponto principal para dar um up no nosso corpo.
Estudos comprovam que métodos com variações de intensidade HIIT podem trazer muitos benefícios na melhora do nosso condicionamento físico, como: redução no % de gordura e bem estar físico e mental. E isso tudo é proporcionado pelo grande estimo que esse tipo de treino causa no nosso sistema endócrino, favorecendo assim o aumento da taxa de GH, testosterona livre e um equilíbrio favorável da insulina, isso claro com uma dieta balanceada!
Quando e como posso fazer esse treino? Se você vem de uma fase sedentária, o ideal é passar por uma fase de adaptação muscular (esta depende da sua frequência nos treinos, mas pode durar até duas semanas). Logo após esse período consequentemente seu corpo vai estar preparado para aguentar com mais dinâmica e responsabilidade desse tipo de treino, evitando assim prováveis lesões e desconforto. O mais importante sempre é a sinergia no treino com o programa alimentar, bons resultados aparecem assim!
Segue abaixo um exemplo bem legal para otimizar seus treinos:
Escolha um ou dois grupos musculares no dia de preferência e selecione 3 exercícios para cada, isso claro para um trabalho mais localizado dando ênfase a hipertrofia. Coloque uma intensidade (peso/carga) boa em todos os exercícios e procure fazer as repetições até que haja fadiga muscular, passando diretamente de um exercício para o outro em forma de circuito.
Quando executar 1 série de cada dos 3 exercícios faça uma pausa ativa com intervalos de 3 a 5 minutos na ergometria ou algum exercício que mantenha você em movimento de esforço moderado.
Ao final dos dois ciclos faça uma recuperação ativa de 10 a 15 minutos, mas com certeza seu consumo de oxigêncio pós-exercício vai estar bem alta durante um bom tempo.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *